Presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, posou ao lado de Jair Bolsonaro – Foto: Divulgação.

A Medida Provisória 984, que alterava as regras sobre os direitos de transmissões das partidas, perdeu a validade nesta quinta-feira (15). O projeto não foi apreciado pelo Congresso Nacional, mesmo com forte apoio dos clubes e do presidente da República, Jair Bolsonaro, que assinou a MP em 18 de junho, com a legislação vigorando por quatro meses.

Os defensores da medida apontavam que a ideia era  “revolucionar” e “democratizar” o futebol. O objetivo era permitir que os clubes mandantes tivessem a prerrogativa de negociar os direitos de transmissão de seus jogos.

O texto alterou a Lei Pelé, determinando que o direito da exibição da partida pertence exclusivamente ao mandante em vez de exigir que os dois times envolvidos no confronto tenham contrato com uma mesma emissora para a realização da transmissão.
*Folha de Pernambuco