A cacique Valdelice Amaral ao lado do vereador indígena Cláudio Magalhães, e o Cacique Sival Sussuarana. Fotos: Walney Magno

Num momento em que as discussões sobre os direitos originários são uma constante nos meios políticos e na sociedade, indígenas da etnia Tupinambá de Olivença de Ilhéus, se reúnem em assembleia, na aldeia Itapuã, para discutir sobre a atual conjuntura política brasileira. Com o tema “Em Defesa da Vida e dos Direitos Originários “.

Compondo a mesa principal a cacique Fia, ao lado do cacique Ramon, cacique Valdelice, e o cacique Sival Sussuarana

O evento, teve sua abertura na sexta-feira (23) e seguiu até a segunda (25), sendo a primeira assembleia realizada pelos Tupinambá, e considerado como estratégico para definir o futuro e as pretensões dos caciques, lideranças e suas organizações.

O porancy

Cerca de 500 indígenas das comunidades de Olivença e Una, prestigiaram   o encontro, que contou com uma vasta programação, as presenças dos anciões, lideranças indígenas, convidados e indigenistas, como os representantes do CIMI, representantes do Movimento de Povos e Organizações Indígenas da Bahia (Mupoiba), Apoinme, além de representantes do legislativo local.

Jovens lideranças tiveram participação efetiva no encontro

No domingo, houve uma homenagem póstuma as anciãs: Tia Nivalda Amaral, Dona Miguelina, e Dona Alice do Amaral, guerreiras que muito contribuíram na luta dos Tupinambá de Olivença.

As mulheres indígenas tiveram também grandes debates no evento

A cacique Valdelice Amaral, anfitriã do evento, falou da satisfação em reunir indígenas de diversas comunidades em sua aldeia. “É uma imensa alegria receber todos os meus parentes aqui, para ouvir os anciões e os jovens. “durante esses dias discutimos o fortalecimento de nosso povo, e das nossas organizações, bem como sobre diversos assuntos, entre eles educação, saúde, juventude, e principalmente, sobre o território Tupinambá” informou a cacique.

Léo Marisa um dos coordenadores da assembleia, destacou a participação dos anciões

Para o cacique Valdenilson Tupinambá de Acuípe de Baixo, atual representante da Articulação dos Povos indígenas do Nordeste (Apoinme).no sul da Bahia, disse que a ocasião é bastante apropriada para a realização do encontro. “Vivemos um momento difíceis, onde o ataque aos direitos dos povos indígenas, as ameaças de retrocessos e perdas de direitos, além de nos preocupar, ameaçam nossa existência, por isso a necessidade de reunir todos os representantes do povo Tupinambá de Olvença, para avaliarmos o contexto político, definir estratégias e fortalecer a causa indígena”, completou o cacique Valdenilson.

A juventude demonstrou o avanço na construção e resgate das tradições dos Tupinambá

Convidado especial da Assembleia, o presidente da câmara municipal de vereadores de Ilhéus, Jerbson Moraes, acompanhado por dois outros vereadores, estiveram na abertura do evento. “Participar desse encontro, é uma oportunidade ímpar para o legislativo de nossa cidade, e avançar nas políticas para os povos indígenas”, enfatizou o Jerbson.

A força feminina mostra sua força e o fortalecimento da luta dos Tupinambá de Olivença.

O vereador indígena Cláudio Magalhães, aproveitou a oportunidade para agradecer pelo o apoio recebido por todos, e reafirmou o compromisso de seu mandato pela causa.

Os rituais tradicionais foram também muito celebrados

Na programação do evento houve a realização de oficinas temáticas onde se discutiram a saúde, Educação, juventude, e mulheres indígenas, para definições de ações e estratégias.

A educação indígena foi debatida pelos presentes a assembleia

Da Redação