A secretária Julieta Palmeira entre os Tupinambá na entrega da Casa de Farinha Comunitária

A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA) entregou, na segunda (26), às 14h, uma Casa de Farinha Móvel para comunidades indígenas na Aldeia Igalha, no município de Ilhéus, no Sul da Bahia. Com capacidade de processar 1.600 quilos de mandioca por dia, o equivalente a oito sacas de farinha de 50 quilos, o equipamento vai beneficiar 300 famílias de três aldeias da região. O ato de entrega contou com a participação da secretária da SPM, Julieta Palmeira, do vereador indígena Cláudio Magalhães, e da vereadora Enilda Mendonça,  autoridades locais e lideranças indígenas Tupinambá.

A tecnologia é viabilizada pelo Fundo Estadual de Erradicação e Combate à Pobreza (Funcep) ao custo de 250 mil reais. Além da entrega da unidade de beneficiamento de mandioca, a SPM-BA realizará oficina de qualificação e formação para manuseio do equipamento, boas práticas de produção e comercialização, qualificação e diversificação da produção, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e a geração de renda. Ao receber a Casa de Farinha, a comunidade passa também por uma sensibilização e capacitação em gênero, direitos das mulheres, cidadania e direitos humanos.

O vereador Cláudio Magalhães agradeceu a secretaria Julieta Palmeira da SPM.

O vereador indígena Cláudio Magalhães, agradeceu a Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), Julieta Palmeira, e o Governo do Estado da Bahia por da vida ao projeto que irá mudar a vida dos indígenas daquela comunidade.

O equipamento foi entregue aos Tupinambá

Na etapa de formação estão incluídos temas como a autonomia econômica e social das mulheres, economia popular e solidária, gestão econômica, financeira, administrativa e de pessoal; impostos, taxas e contribuição de melhoria; políticas públicas para as mulheres rurais; Políticas de Enfrentamento a Violência contra as Mulheres, entre outros.