Gerando quase 40 empregos diretos, mais os terceirizados como segurança, manutenção e uma série de outras ocupações, o prefeito de Itabuna Augusto Castro, na visita foi informado também sobre a política de crédito praticada pela cooperativa, e seus valores bem abaixo da média local.

No último ano, o sistema de cooperativas comercializou mais de R$ 6,3 bilhões neste produto financeiro

Em um ano, o Sicoob aumentou em 25% os valores comercializados em consórcios, atingindo mais de R$ 6,3 bilhões em 2021. Foram quase 80 mil cotas vendidas, um crescimento de 2,5 mil com relação ao ano anterior.

De acordo com a instituição, a pandemia ressaltou a importância da segurança financeira e muitos brasileiros começaram a pensar na garantia de uma casa e/ou imóvel próprio. Para Itamar Filho (gerente de consórcios do Sicoob CCS), o consórcio é a prova de que, com planejamento financeiro, é possível realizar esses sonhos. O consórcio se consolida cada vez mais como um produto resiliente e educador. Há 60 anos no mercado, o produto consórcio, continua com relevância e atravessou diversos cenários econômicos e crises.

“O consórcio se tornou um produto que cabe no bolso do brasileiro e, com a maior conscientização, a população percebeu que é possível utilizar esse produto para comprar um imóvel, automóvel ou até fazer uma cirurgia plástica ou uma graduação, por exemplo. Tudo isso sem deixar de fazer conta e com atenção ao menor custo para o orçamento familiar ou empresarial”, diz Itamar Filho.

Além de já ser uma alternativa bacana para a população, o consórcio do Sicoob também contou com grandes reduções em suas taxas com promoções ao longo do ano, como a PromoWeek, que representou 30% do total comercializado em todo o ano.

Segundo o levantamento da instituição financeira, houve uma mudança no interesse dos cooperados em 2021, frente a 2020: a modalidade voltada para a conquista da casa própria ficou em 3º lugar na busca. Já a dos caminhões passou a ocupar a 2ª posição na procura. Os automóveis de passeio se mantiveram em primeiro lugar.

“Acreditamos que a busca pelo consórcio de imóveis cresça ainda mais em 2022. Com a taxa Selic em alta, superando 11% no início deste ano, o consórcio continuará sendo uma opção mais econômica do que o financiamento. Podemos finalizar este ano com números ainda mais positivos, com crescimento expressivo em cotas negociadas”, finaliza Itamar Filho.