Três pessoas são presas por suspeita de fraudes na 7º Ciretran, prejuízo causado pelo esquema já ultrapassa os R$ 7 milhões

Na manhã de hoje (20), agentes da Delegacia Territorial de Jequié deflagraram a Operação Dolus para combater um esquema criminoso na 7º Ciretran, órgão ligado ao Departamento Nacional de Trânsito (Detran). As investigações começaram em 2019 quando a polícia teve acesso a um Boletim de Ocorrência que dizia que um veículo havia sido transferido para outra pessoa sem a assinatura do legítimo proprietário.

Desde então, os investigadores se debruçaram sobre o caso e, atualmente, o inquérito tem mais de 2 mil páginas. As investigações apontaram que havia um esquema de falso reconhecimento de firma em um dos cartórios da cidade e, paralelamente a isso, fraudes no primeiro emplacamento de veículos automotores praticado por um despachante da 7º Ciretran.

Em continuidade às investigações, foi constatado que o crime se estendia a outras fraudes perpetradas por funcionários e terceirizadas da Ciretran envolvidos diretamente em falsificação de documento público, falsificação de documento particular, corrupção passiva, corrupção ativa, uso de documento falso e organização criminosa.

Na operação, 3 possíveis envolvidos foram presos e, segundo a polícia, o prejuízo total das fraudes já ultrapassava o valor de R$ 7 milhões de reais. Outros 8 mandados de prisões preventivas e 17 mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Poder Judiciário.

Informações da Pauta